Rick Wakeman -Programação Digital

Show de Rick Wakeman em Festival de Blues e Jazz terá live gratuita no dia 10 de outubro

Entretenimento Música Programação Digital Programação OnLine Shows
Rick Wakeman -Programação Digital
Rick Wakeman – Foto Leigh Tarrant / Programação Digital

Programação Digital : Live gratuita

Live gratuita : Show de Rick Wakeman em Festival de Blues

Show de Rick Wakeman em Festival de Blues e Jazz terá live gratuita no dia 10 de outubro, a partir das 22h, através do FACEBOOK. A Transmissão em Drive in acontecerá no Memorial da América Latina | Belas Artes Drive-In ( Rua Tagipuru, 418 ), em São Paulo. Evento gratuito.

Confira a programação do dia 10 de outubro no Festival de Blues e Jazz

:: 17h – Marco Lobo
:: 18h – Jazz Rock Trio
:: 19h – Cristina Braga
:: 20h – Nômade Orquestra
:: 21h – Mary Lane
:: 22h – Rick Wakeman
:: 23h – Nuno Mindelis

Lendário Rick Wakeman

O nome Rick Wakeman é sinônimo de tecladista de primeiríssima linha no cenário musical. E não é para menos. Em suas cinco décadas de carreira, esbanjou talento e versatilidade em trabalhos-solo, com os grupos Strawbs e Yes e também participando de discos de grandes artistas, com total aprovação de público e crítica.

Nascido em 18 de maio de 1949, o músico britânico estudava piano erudito no Royal College Of Music quando resolveu abandonar o projeto de se tornar um concertista para se dedicar à música popular, inicialmente como músico de estúdio.

Além de participar de discos importantes de David Bowie, Elton John e Cat Stevens, entre outros, ele entrou em 1970 na banda Strawbs, e no ano seguinte, aceitou o convite para substituir Tony Kaye na então ascendente banda Yes. Foi a decisão mais acertada que poderia tomar.

Logo na estreia, ajudou esse grupo a entrar no primeiro escalão do rock progressivo participando do álbum Fragile (1971), e em pouco tempo tornou-se um dos destaques do time, com seus longos cabelos loiros, muito carisma e um set com diversos tipos de teclados nos shows.

Paralelamente à banda, inicia uma carreira-solo. O primeiro álbum, The Six Wives Of Henry VIII (1973), consegue ótima repercussão, e com o segundo, Journey To The Center Of The Earth (1974), Wakeman atinge o topo da parada de sucessos do Reino Unido e o terceiro lugar nos EUA. São álbuns conceituais, com acompanhamento de orquestra.

Quando saiu The Myths And Legends Of King Arthur And The Knights Of The Round Table, em 1975, o músico deixou o Yes para se dedicar à carreira-solo de vez. Naquele mesmo ano, apresentou-se pela primeira vez no Brasil, acompanhado por sua banda e pela Orquestra Sinfônica Brasileira, em uma performance impecável que é lembrada até hoje

Em 1977, ele voltaria ao Yes, saindo novamente dois anos depois. Seria a marca do artista em seu relacionamento com a consagrada banda de rock progressivo, à qual retornaria em várias ocasiões, além de fazer projetos paralelos com seus integrantes, como o Anderson Brufford Wakeman Howe em 1989 e o recente Yes Featuring Jon Anderson, Trevor Rabin And Rick Wakeman em 2017.

Sua versatilidade e produtividade se mostrou com força na carreira solo, com direito a trilhas de filmes como Lisztomania (1975), a trilha sonora oficial da Copa do Mundo de Futebol de 1982 na Espanha (que gerou o álbum G’Olé) e discos com os mais diversos formatos, estilos e repertórios, desde piano solo até orquestrais, alguns ao lado de um de seus filhos, o também tecladista Adam (que tocou com Ozzy Osbourne e o Black Sabbath). Sua discografia conta com mais de 90 títulos.