Revista Corpo Futuro chega a sua terceira edição com versão impressa e PDF acessível gratuito

Revista Corpo Futuro - Site Programação Digital
Revista Corpo Futuro – Site Programação Digital

Programação Digital

Revista Corpo Futuro chega a sua terceira edição com versão impressa e PDF acessível gratuito

A Revista Corpo Futuro é uma publicação anual voltada para leitura e contemplação de obras dedicadas à arte impressa, proporcionando um espaço de beleza e debate de questões contemporâneas, provocando o olhar do leitor para futuros possíveis. Reunindo mais de 20 colaborações em torno da ilustração, pintura, moda, performance, fotografia e poesia, além de artigos, a publicação de 180 páginas conta com edição e curadoria de Fernando Zugno e Carol Anchieta e chega em versão impressa e PDF acessível gratuito.

O PDF conta com versão acessível em formato de audiodescrição para pessoas cegas e com baixa visão, desenvolvida por uma equipe de seis profissionais que trabalharam durante mais de um mês no conteúdo, coordenados pela OVNI Acessibilidade Universal. Esta é a segunda edição da publicação que conta com uma versão acessível gratuita. 

Segundo o editor-chefe e curador Fernando Zugno, a Corpo Futuro é um “espaço para promover o debate de ideias, pensamentos, assuntos, estéticas diferentes. Criações e inspirações de regiões, universos e vivências diversos com o propósito de pensar o futuro. É arte sobre arte sobre papel reunidos numa revista que respira, que choca, embeleza, informa, desconcentra, desconcerta, mas, ao mesmo tempo, também nos apazigua com conhecimento”.

Publicada pela Canard Produções, com produção da Primeira Fila Produções, reúne nomes como Anna Mariano, Araquém Alcântara, Bruno Barbosa, Cris Bartis, Deri Andrade, projeto Ecopoética, Eliane Brum, Else Bischheuer, Elza Lima, Fernanda Simon, Guilherme Fernandes, Lilo Clareto, Nina Fola, Pri Barbosa, Projeto Gompa, Rudinei Borges, Sandra Benites, Wanessa Yano e Xadalu. A foto de capa, um registro da performance “Iconoclasta”, de Julha Franz, é de Pedro Karg. O projeto gráfico e design são de Dídi Jucá.

“Essa edição, a mais brasileira de todas, também é a mais madura”, afirma Zugno, curador, diretor artístico e criador do projeto. “Ela traz de forma mais enraizada a contrainformação,  sobretudo através das novas presenças em espaços como universidades, museus, moda, direção artística, fotografia e dramaturgia. Essas presenças são os corpos futuros que acreditamos. Os corpos carregados de pensamentos e instintos em potencial de criação de beleza capazes de salvar o mundo. Uma artista abre caminho para outra que desencadeia em outro que se mescla com outras e, assim, vamos fazendo uma (n)ação”.

De acordo com a jornalista, mestra em design e curadora da Corpo Futuro, Carol Anchieta, “estas páginas refletem as experiências dos nossos corpos diversos e para onde quer que os levamos. Seja para a mata, o ambiente acadêmico (enriquecedor, de excelência e ao mesmo tempo amedrontador e excludente), os muros da rua, os ateliês, as galerias, os quilombos e, principalmente nesses últimos tempos, as nossas casas. Arte é resistência. Resistência não só na produção de arte, mas também no refletir a arte. Sempre foi. Mas no tempo presente, afirmar e firmar o corpo na arte num período de vivência pandêmica certamente exigiu muito mais dessa resistência”.

Com financiamento da Secretaria da Cultura do Estado do Rio Grande do Sul, através do Pró-Cultura RS/ LIC, a Corpo Futuro será distribuída gratuitamente a bibliotecas comunitárias, bem como para instituições de educação e cultura da cidade e do estado do RS. A Revista Corpo Futuro nasceu em 2020 e apresenta diversos formatos de contribuições que podem ser fruídos na ordem proposta ou de maneira independente, sem pressa ou com a preocupação do factual.

Versão impressa será distribuída no Brasil e no exterior

Em 2022, a Revista Corpo Futuro estará disponível para mais leitores. A edição impressa será distribuída para cidades como Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba, Salvador e Recife, à venda em livrarias e lojas de museus. “Estamos muito felizes de ver a revista chegando em outras praças, inclusive no exterior, com exemplares à venda em Portugal”, revela Zugno. Edição impressa à venda por R$ 30,00.

Edição acessível 

Segundo Mimi Aragón, da OVNI, “o PDF acessível é um arquivo como qualquer outro neste formato. Porém, caso ele seja utilizado em um leitor de tela, o programa transforma não somente os textos em comunicação sonora, mas também as imagens, fazendo com que a pessoa que está acessando o documento tenha uma experiência completa da publicação. Assim, tanto pessoas cegas ou com baixa visão quanto pessoas que enxergam podem experienciar o mesmo conteúdo”, afirma. 

A versão acessível contou com audiodescrição da empresa Ver com Palavras, audiodescrição das imagens de Rosangela Favaro, revisão de Lívia Motta, formatação do PDF acessível de Wagner Caruso e produção da OVNI. Felipe Monteiro  e Laercio San’Anna, consultores da equipe, têm deficiência visual e foram os primeiros a testar e conferir a publicação, confirmando que a experiência funciona corretamente.

O arquivo conta com a descrição completa das imagens em formato de texto, para que pessoas que enxergam possam conferir como funciona a audiodescrição sem necessitarem utilizar um leitor de telas. “É uma oportunidade de quem não necessita da audiodescrição conhecer um pouco como funciona, aproximando e familiarizando cada vez mais pessoas”, conta Mimi. 

PDF acessível disponível gratuitamente pelo site www.corpofuturo.com


Publicação com apoio dos sites Réveillon no Brasil, Carnaval no Brasil e Temporada Verão
Site Programação Digital : gestão de conteúdo e comercial Sortimento Comunicação



Related Posts